Projecto CRESCER dá formação a 55 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário em Otchinjau

O projecto CRESCER (componente IV do Programa FRESAN, financiado pela União Europeia) assinalou a 18 de Abril o arranque da formação dos primeiros 55 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECOS) na comuna-sede do Cunene, Cahama. O acto de abertura contou com a presença do administrador municipal da Cahama, Mário Katiti; do director do FAS – Instituto de Desenvolvimento Local no Cunene, Eduardo Benvindo; e da coordenadora do projecto CRESCER pelo FAS, Maria de Lourdes Faria.
Os ADECOS – seleccionados nos 18 bairros e aldeias na comuna de Otchinjau que vão ter as intervenções-alvo de pesquisa durante os 12 dias da acção – vão receber formação em saúde e nutrição, agricultura, gestão de água e acção social, conhecimentos irão aplicar nas suas áreas de trabalho. Os 55 ADECOS vão aprender, no primeiro módulo teórico de 12 dias, como trabalhar de forma articulada com os técnicos de saúde para promover a prevenção da desnutrição crónica nas crianças com menos de cinco anos. Entre os objetivos consta a partilha com vertente prática sobre a importância da investigação operacional como motor de mudança, gerando conhecimento e promovendo o avanço científico com aplicação directa nas comunidades para melhorar a vida das pessoas, sobretudo as mais vulneráveis. Assim que completem a formação prática nos próximos meses com o segundo módulo formativo, os ADECOS recebem o seu certificado pela ENFOTSS – Escola Nacional de Formação de Técnicos do Serviço Social, e vão integrar os quadros da administração municipal enquanto elementos de desenvolvimento comunitário e sanitário, com o apoio do CRESCER.
O projecto CRESCER é a quarta componente do FRESAN – Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola. O Programa FRESAN, inserido na parceria bilateral entre a União Europeia e o Governo angolano, visa reduzir a fome, a pobreza e a vulnerabilidade das comunidades afectadas pela seca no sul do país nas províncias do Cunene, da Huíla e do Namibe. Neste contexto, o projecto CRESCER procura contribuir para gerar provas, disseminar e transferir conhecimentos sobre estratégias para reduzir a desnutrição crónica e a mortalidade de menores de cinco anos através de investigação operacional na Huíla e no Cunene.

Fonte: CRESCER (18-04-2022)