Uma mulher, múltiplos papéis

Maria Margarida, de 57 anos, vive na comuna do Chiange, município dos Gambos, província da Huíla, e, como muitas mulheres, assume vários papéis. É mãe, criadora de animais e um membro activo na sua comunidade. A maternidade deu-lhe ainda múltiplas competências de organização e de gestão do dia-a-dia da sua família e de tudo o que implica educar 12 filhos. Há sete anos somou mais uma responsabilidade na sua comunidade: tornou-se tratadora de gado. Reconhecendo a importância de mulheres como Maria Margarida, o FRESAN/Camões, I.P. trabalha diariamente para apoiar milhares de mulheres que desempenham múltiplos papéis fundamentais para gerar rendimentos e promover a segurança alimentar e nutricional das comunidades no Sul de Angola. 

A função de tratadora de gado é tipicamente exercida por homens. No meio rural, o papel da mulher está associado à gestão doméstica. As alternativas para gerar rendimento, além das actividades de agricultura de subsistência e da venda a retalho dos excedentes, são poucas. Maria Margarida quebrou este ciclo quando começou a tratar profissionalmente do gado na comuna do Chiange em 2015, depois de ter sido seleccionada para uma formação de tratadores de gado. No entanto, garante que o facto de ser mulher não tem sido motivo para encontrar barreiras no exercício da sua profissão. “No meio de muitos homens, apenas duas mulheres exercem esta função na comunidade, mas os criadores de gado e a população tratam-nos bem, com respeito”, enfatiza Maria Margarida.

Os tratadores de gado são seleccionados nas comunidades locais para vigiar, prestar cuidados de saúde e apoiar a produção animal junto da população. Devido à vastidão do território das províncias e à dificuldade de aceder a serviços centralizados, a assistência veterinária de proximidade, prestada por tratadores como Maria Margarida, é fundamental no acesso a serviços veterinários e na redução de custos para os criadores tradicionais. “Gosto de ser tratadora de gado, porque é um bom trabalho e permite-me tratar os meus bois, os dos meus familiares e de toda a localidade, e tirar o meu lucro”, explica Maria Margarida, com orgulho no papel que desempenha.

A agricultura familiar nas três províncias de intervenção do FRESAN (Cunene, Huíla e Namibe) é a principal fonte de acesso a alimentos básicos. Reconhecendo o papel da mulher na agricultura familiar e os desafios que enfrenta, o Programa FRESAN/Camões, I.P. tem como principais beneficiários os agregados familiares rurais vulneráveis no Sul de Angola, com foco nas mulheres e crianças até aos cinco anos. As mulheres constituem assim cerca de 60% dos beneficiários directos FRESAN/Camões, I.P. Através de diversas iniciativas o FRESAN trabalha para afastar obstáculos à participação e contribuir para o reconhecimento da importância de mulheres como Maria Margarida na agricultura familiar. “Gosto bastante do que já aprendi, passei a conhecer melhor os medicamentos que nos ajudam a tratar do gado. Agradecemos ao Programa FRESAN por apoiar a formação de tratadores de gado”, declara Maria Margarida, que integrou a acção de capacitação que em Fevereiro de 2022 formou 160 tratadores de gado, coordenada pelo Instituto dos Serviços de Veterinária (ISV) com apoio FRESAN.  Maria Margarida acredita que a participação na formação lhe trouxe crescimento pessoal, com impacto naqueles que a rodeiam. “Espero levar o conhecimento adquirido para a minha comunidade, passarei a tratar melhor os bovinos”.

O exemplo de Maria Margarida revela que, enquanto chefes de família e membros activos nas suas comunidades, as mulheres têm um potencial multiplicador com efeitos positivos nos seus núcleos familiares e na comunidade. “Os meus filhos gostam muito da minha profissão, três deles querem também ser tratadores, e eu tenho-os ensinado a usar os medicamentos para cuidar do gado”, diz Maria Margarida.

Data: 15 de Abril de 2022