FRESAN apoia formação em análise de indicadores agro-climáticos

O Programa FRESAN – Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional em Angola – financiado pela União Europeia e co-gerido pelo Camões, I.P. – apoiou a formação de 23 formadores em Análise de Indicadores Agro-climáticos, que decorreu em Luanda entre 29 de Março e 8 de Abril.

A acção foi dinamizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) em colaboração com o Joint Research Centre (JRC) da União Europeia junto de técnicos do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica de Angola (INAMET), do Instituto de Desenvolvimento Agrário, do Departamento Nacional de Segurança Alimentar, e dos Gabinetes Provinciais de Agricultura, Pecuária e Pescas. E teve como meta dotar estes profissionais com conhecimentos para análise e interpretação de indicadores agro-climáticos. O objectivo é reforçar a capacidade das instituições provinciais e nacionais em gestão de mecanismos de monitorização de previsão e análise agro-climática que permitam a tomada de decisão e reacção em segurança alimentar e nutricional, a adaptação às alterações climáticas e gestão de riscos de eventos climáticos extremos.

Os indicadores agro-climáticos encontram-se na Plataforma de Monitorização Agro-climática (https://clim2as.ipma.pt), que permite aprofundar e reforçar o conhecimento da agro-climatologia na região sul de Angola. A plataforma foi desenvolvida no âmbito do Programa FRESAN/Camões, I.P., em parceria com o INAMET, o Departamento Nacional de Segurança Alimentar (DNSA), e com o apoio técnico do IPMA. Através deste sistema é gerado um Boletim Agro-climático mensal com a análise das condições na zona.

O conhecimento sobre o clima disponibilizado pela Plataforma de Monitorização Agro-climática facilita assim a tomada de decisão relativa a estratégias para promover os sectores agrícola e pecuário, permitindo ainda avaliar e antecipar o impacto de alterações climáticas na segurança alimentar e nutricional das populações. É neste âmbito que surge a formação de formadores, que capacitou 23 técnicos formadores, que por seu turno vão capacitar a nível provincial técnicos do INAMET e de outras entidades relevantes (tais como o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Gabinetes Provinciais de Agricultura, Pecuária e Pescas, Instituto de Desenvolvimento Agrário, Gabinetes Provinciais do Ambiente e Academia) para a utilização e interpretação de indicadores agro-climáticos nas províncias do Cunene, da Huíla e do Namibe.

Durante a formação os futuros técnicos formadores tiveram a oportunidade de rever conceitos sobre climatologia, de melhorar os seus conhecimentos sobre os indicadores agro-climáticos, de ver a demonstração interactiva do potencial de aplicação operacional da plataforma e dos boletins agro-climáticos, bem como de elaborar um plano de formação a ser aplicado nas três províncias.

Data: 8 de Abril de 2022