FRESAN/Camões, I.P. forma 318 técnicos em nutrição e doenças infantis

A primeira edição de formação intensiva de profissionais de saúde em AIDI – Atenção Integrada das Doenças da Infância e Nutrição está concluída. Entre Setembro de 2021 e Fevereiro de 2022 foram formados 318 profissionais de saúde. A acção de capacitação, coordenada pelos gabinetes provinciais de saúde do Cunene, da Huíla e do Namibe, visou contribuir para a melhoria do estado nutricional e dos cuidados de saúde prestados a crianças nas unidades sanitárias dos 17 municípios-alvo do Programa FRESAN.

A expectativa da equipa que formou os profissionais é, de acordo com Sandra Bartolomeu, formadora certificada em AIDI e enfermeira no Hospital Pediátrico da Huíla, “fazer com que os nossos formandos se tornem competentes e habilidosos para poder, nas suas unidades sanitárias, diminuir a morbilidade infantil, transmitir o conhecimento a outros e prestar um atendimento mais humanizado”.

Angola apresenta vários desafios no que se refere aos indicadores relacionados com mortalidade infantil. No sentido de melhorar a prática em saúde infantil e nutrição, e garantir a qualidade dos serviços prestados às crianças a nível municipal, a formação intensiva em AIDI e nutrição capacitou 111 técnicos de saúde na Huíla, 95 no Namibe e 112 no Cunene. Eteanete Pinto, coordenadora de formação permanente no gabinete provincial da Huíla, reconhecendo que os profissionais de saúde desempenham um papel fundamental para fazer face a estes indicadores, sublinha que “capacitar os técnicos é uma grande valia, pois estamos a mudar mentalidades para melhorarmos os nossos serviços. A formação contínua de técnicos de saúde permite moldar as atitudes dentro das nossas unidades de saúde”.


A formação intensiva abordou conteúdos básicos necessários à prestação de serviços de saúde infantil e nutrição de qualidade, incluindo a promoção de práticas alimentares equilibradas, seguras e saudáveis; a vigilância alimentar e nutricional; doenças infecciosas; a avaliação de sinais de perigo, sinalização e referenciação. A formação focou ainda questões relacionadas com a humanização do atendimento e o aconselhamento de pais e acompanhantes. Eteanete Pinto acrescenta que a formação contínua “contribui para o desenvolvimento pessoal e profissional dos técnicos. Com uma visão de progressão, o profissional não será mais o mesmo, terá uma mente mais aberta, o que permite que os serviços sejam mais dinâmicos”.

A actividade enquadra-se no apoio e reforço dos gabinetes provinciais de saúde, no âmbito do Programa FRESAN com o apoio técnico da Universidade do Porto. Prevê-se que estes técnicos de saúde contribuam para a sustentabilidade da acção através da melhoria da prestação de cuidados e da disseminação de formação interpares.

Data: 31 de Março de 2022