UE disponibiliza 65 milhões de euros para segurança alimentar

A informação foi prestada hoje, em Moçâmedes, pelo gestor da União Europeia em Angola, Danilo Barbero, durante a apresentação do projecto do FRESAN as várias organizações locais da sociedade civil, que será implementado nas províncias do Cunene, Huíla e Namibe.

O FRESAN é um projecto que se enquadra na convenção de financiamento assinado entre a União Europeia e a República de Angola para apoio às províncias do sul mais afectadas pela seca e ameaçadas pelos efeitos das alterações climáticas, nomeadamente o Cunene, Huíla e Namibe.

Afirmou que o apoio enquadra-se nas acções tendentes a redução da fome e da pobreza, através do fortalecimento sustentável da agricultura familiar, no quadro do FRESAN.

Acrescentou que o mesmo vai ainda trabalhar em diferentes áreas da agricultura, zootecnia, nutrição, saúde, protecção civil, água e da formação com a instalação de escola de campo, que visa capacitar e dar as condições necessária para que as comunidades consigam voltar no equilíbrio com o ambiente.

Segundo disse, será executado ao longo dos próximos cinco anos e resulta de um “longo processo de formulação” em conjunto com as autoridades angolanas e parceiros de desenvolvimento de Angola, sob coordenação do Instituto de Cooperação de Língua Portuguesa vulgo Instituto Camões e com acordos de cooperação com agências das Nações Unidas.

Fonte: ANGOP (06-09-2019)